2021: Criação da Comissão Assessora de Mudança Ecológica e Justiça Ambiental da Unicamp


A Resolução GR-065/2021, de 15/10/2021, institui a Comissão Assessora de Mudança Ecológica e Justiça Ambiental, ligada à Diretoria Executiva de Direitos Humanos da Unicamp, reconhecendo a ameaça que as mudanças ambientais globais representam para a preservação e avanço da dignidade da vida. A Comissão deve ser referência para pesquisas, atividades de ensino, extensão e gestão relativas a mudanças institucionais transformativas tendo em vista a defesa dos direitos humanos no enfrentamento das mudanças ambientais globais.

2020: Prêmio de Reconhecimento Acadêmico em Direitos Humanos Unicamp – Instituto Vladimir Herzog


Criado pela Deliberação CONSU-A-061/2020, Prêmio de Reconhecimento Acadêmico em Direitos Humanos Unicamp – Instituto Vladimir Herzog tem como objetivo promover  pesquisas acadêmicas de graduação, mestrado e doutorado que apresentem efetiva contribuição para a proteção e defesa do direito à vida, dignidade humana e justiça social e sejam exemplo de defesa da liberdade e responsabilidade científica para a melhoria da humanidade. São reconhecidas pesquisas nas seguintes categorias: Ciências exatas e tecnologia; Ciências naturais, da saúde e meio ambiente; Ciências sociais e educação e Ciências da comunicação e linguagem.

2020: Política Institucional de Direitos Humanos da Universidade Estadual de Campinas


A Deliberação CONSU-A-058/2020 aprova a Política Institucional de Direitos Humanos da Universidade Estadual de Campinas, considerando o papel que a Universidade exerce na sociedade, seu compromisso social com a formação acadêmica e cidadã, com o respeito à vida, com a erradicação de todas as formas de intolerância, de discriminação e de violação dos
Direitos Humanos para a construção de uma sociedade mais justa.

2020: Definição de procedimentos de prevenção e acolhimento de queixas de violência sexual na Universidade


A Unicamp define regras e procedimentos para a prevenção e para o acolhimento de queixas de violência baseada em gênero e sexo na Universidade. Os documentos detalham um conjunto de definições e guias para tratar os casos de violência e prevê ações de educação, conscientização e disseminação dos valores institucionais de equidade, inclusão e respeito. Também sistematizam os fluxos relativos aos órgãos envolvidos no acolhimento da vítima e no andamento da queixa. O Serviço de Atenção à Violência Sexual (SAVS), ligado à Comissão Assessora da Política de Combate à Discriminação Baseada em Gênero e/ou Sexualidade e à Violência Sexual  é o órgão responsável por orientação e apoio em relação à saúde física e mental da vítima.

Resoluções GR 86/2020, 106/2020

2020: Aprovação de cotas para o ensino técnico


A partir da necessidade de se estabelecer ações afirmativas para promover a diversidade acadêmica e diminuir a desigualdade do acesso ao ensino público nível médio de formação técnica, o Conselho Universitário (Consu) aprovou a proposta de implementação de cotas étnico-raciais para alunos oriundos de escolas públicas nos vestibulinhos dos Colégios Técnicos de Campinas (Cotuca) e de Limeira (Cotil). De acordo com a proposta, 70% das vagas oferecidas pelos dois colégios são destinadas a alunos vindos da rede pública de ensino, sendo que 35% do total de vagas serão para alunos pretos, pardos ou indígenas preferencialmente vindos também de escolas públicas.

2020: Voluntariado Unicamp


Diante das exigências especiais do momento de crise decorrente da pandemia de coronavírus, a Diretoria Executiva de Direitos Humanos apoia a organização de ações voluntárias. Estão entre as iniciativas, a “Chamada Solidária” (disponibilizam telefones e tempo para conversar com pessoas durante o distanciamento social obrigatório), doação e/ou empréstimo de equipamentos eletrônicos para uso de estudantes, apoio à campanha de doação de sangue no Hemocentro e à entrega de marmitas pelo Restaurante Universitário.

2020: Uso do nome social


A Resolução GR-005/2020 assegura o direito de alunos, professores e funcionários travestis e transexuais de utilizarem seus nomes sociais em registros, documentos e ações da vida funcional e acadêmica da Unicamp. A medida foi adotada em conformidade a outras normas que já preveem esse direito, incluindo o Decreto Estadual nº 55.588/2010, que assegura a travestis e transexuais o direito de tratamento pelo nome social em órgãos públicos do Estado. A medida foi fruto da elaboração de uma política de combate à violência sexual na universidade, coordenada pela Comissão Assessora de Combate à Discriminação Baseada em Gênero e/ou Sexualidade e à Violência Sexual.

2019: Comissão de Averiguação do Vestibular da Unicamp


A Resolução GR-046/2020 institui a Comissão de Averiguação e regulamenta o procedimento de heteroidentificação complementar à autodeclaração dos candidatos negros (pretos e pardos), para fins de preenchimento das vagas reservadas no sistema de cotas étnico-raciais da UNICAMP.

2019: Serviço de Atenção à Violência Sexual (SAVS)


O Serviço de Atenção à Violência Sexual (SAVS) é o serviço de referência para que o membro da universidade afetado por um episódio de violência sexual possa receber orientação e apoio referentes à sua saúde física e mental, incluindo aqueles referentes a suas atividades acadêmicas, de trabalho e/ou outras.

2019: Diretoria Executiva de Direitos Humanos da Unicamp


Criada em 2019 (Deliberação CONSU-A-004/2019), a Diretoria Executiva de Direitos Humanos (DEDH) tem por finalidade, promover a tolerância, a cidadania, a inclusão, a diversidade, a pluralidade e a equidade entre os membros da Unicamp.